hello world!
Published: 19/04/2021

8 Piores Hábitos Que PREJUDICAM Terrivelmente Seu Cérebro

Olá, aqui é o Matheus Santana do zona de progresso e nesse vídeo você vai se surpreender com alguns hábitos que podem prejudicar as funções do seu cérebro e colocar sua saúde em risco, e diga-se de passagem, eu aposto que você deve ter pelo menos um deles.

As doenças cerebrais estão chegando a um nível alarmante, atualmente estima-se haver cerca de quarenta e seis milhões de pessoas com demência no mundo. Esse número praticamente irá dobrar a cada vinte anos, chegando a setenta e quatro milhões em dois mil e trinta e a cento e trinta e um milhões em dois mil e cinquenta.

Além disso, a cada três segundos um novo caso de demência é detectado no mundo e a previsão é de que em dois mil e cinquenta haverá um novo caso a cada segundo. Então eliminar esses hábitos a seguir já será um grande passo para a proteção do seu cérebro.

Hábito um, exposição a sons altos. Quando se fica perto das caixas de som de um show ou se é exposto ao barulho de uma furadeira é comum sentir uma sensação abafada ou um zumbido persistente no ouvido, ela não demora muito para passar e a impressão que dá é que mesmo que tenha acontecido algum dano ele já foi revertido.

Mas geralmente o dano é permanente, embora não seja sentido de imediato. Isso é chamado de perda auditiva escondida, um tipo de impacto que tem efeito progressivo e não aparece em audiogramas que é o exame mais comum para detectar perda de audição.

Inclusive de acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde mais de trezentos e sessenta milhões de pessoas sofrem com problemas de audição, você pode ir assistir a uma queima de fogos, ir a um show ou presenciar alguns momentos que inevitavelmente estará se expondo a altos ruídos já que geralmente eles não ocorrem com frequência.

O problema maior está no hábito diário, como a música alta que você ouve no fone de ouvido, se você deixa o volume no talo e ainda acha que poderia ser um pouco mais alto é bom ficar algum tempo sem usar o fone, pois quando você voltar vai perceber que o volume máximo estará exageradamente alto.

O que aconteceu foi que seu cérebro havia se acostumado com o volume e isso acontece sem que ao menos perceba.

Hábito dois, ficar muito tempo no escuro, apesar da escuridão representar muitas vezes um momento mais relaxante, quando somos privados por longos períodos da luz solar, nosso cérebro pode responder de uma forma não muito agradável nos levando até experimentar sintomas de depressão.

Isso acontece em grande parte pelo fato do cérebro ficar confuso com relação a liberação do hormônio do sono, a melatonina, e te faça sentir indisposto, cansado e com sono na hora errada, sem contar o mau humor.

Com o tempo esses efeitos vão se acumulando e se tornam um problema sério, então sempre que puder se exponha a luz solar por alguns minutos, isso te fará muito bem.

Hábito três, alimentação empobrecida e prejudicial. Se eu perguntar para as pessoas o que elas comem no café da manhã, a maioria vai me responder bom eu como três pães com presunto e mussarela e meio copo de café com infinitas colheres de açúcar, estamos falando só do café da manhã.

O brasileiro consome muitos poucos alimentos como frutas, verduras, legumes e aqueles que são ricos em fibras e proteínas.

Por outro lado consomem em excesso alimentos como biscoito, refrigerantes e outros produtos industrializados com muitas calorias e poucos nutrientes. Talvez não seja seu caso, eu espero, mas ao consumir alimentos do tipo junk food nos quais são lotados de açúcar e gordura, as células do sistema imunológico do cérebro inflamam e sinalizam ao seu corpo uma sensação maior de fome.

O brasileiro ingere cinquenta por cento a mais de açúcar do que o recomendável por dia que é de cinquenta gramas e o problema disso é que o açúcar ativa o sistema de recompensa do cérebro através da liberação da dopamina.

Isso não seria nenhum problema se fosse feito de uma forma balanceada, mas ao fazer isso constantemente e em doses gigantescas, você pode experimentar falta de controle nas suas ações, compulsões e uma abstinência comparada ao nível da cocaína quando fica tempo demais sem consumí-lo.

Além disso, ele retarda a memória e dificulta a aprendizagem, só para citar alguns dos problemas.

Hábito quatro, consumo excessivo de álcool. Que álcool não faz bem todo mundo já sabe, mas o segredo está no equilíbrio, ninguém vai morrer por tomar álcool de vez em quando, o problema é quando isso vira um vício, é aí que o cérebro começa a ser duramente prejudicado.

A maioria dos alcoólatras são deficientes em vitamina B1 e magnésio, a deficiência de vitamina B1 causa problemas como confusão mental, perda de memória e instabilidade emocional, já a falta de magnésio pode provocar sintomas de depressão, desorientação e irritabilidade. Combine a falta dessas duas substâncias e você verá o quão seu cérebro será prejudicado nessa história.

Hábito cinco, privação de sono. O sono é uma função vital para a regeneração do nosso corpo no geral, é nesse momento que o cérebro tem a chance de organizar a casa e recarregar sua bateria para um novo dia, mas quando você não dorme o suficiente seu cérebro não tem essa opção e começa as atividades do dia com a casa suja mesmo e sem sua bateria estar totalmente carregada.

Isso com o tempo faz com que haja uma perda significativa e permanente de neurônios, perda da memória de curto prazo e doenças cerebrais como Alzheimer.

No livro por que nós dormimos, o autor explica detalhadamente qual a importância do sono e os problemas que a falta dele podem causar, além é claro de orientar como dormir melhor, então recomendo muito a leitura.

Hábito seis, dormir de cabeça coberta, pode parecer inofensível, mas o fato é que ao fazer isso você respira menos oxigênio e mais dióxido de carbono, sem contar toda poeira e bactérias presentes naquela espécie de estufa que você criou debaixo da coberta.

Além de respirar um ar poluído você tem uma oferta de oxigênio muito restrita, o que traz vários problemas para o cérebro com o tempo, incluindo demência.

Hábito sete, não tomar água o suficiente. Tomar água o suficiente é a melhor coisa que você pode fazer pelo seu corpo no geral, ela ajuda a regular a temperatura corporal digerir os alimentos, lubrificar as articulações e entre diversas outras melhorar significativamente as funções cerebrais.

Considerando-se que setenta e sete por cento do nosso cérebro é composto de água, o resto do nosso corpo pega emprestado fluídos do cérebros para outros processos essenciais fazendo com que as células ressequem e se encolham.

Isso também pode pressionar o crânio e provocar dor de cabeça, aliás um dos principais sinais de desidratação é a dor de cabeça, além disso, ao ficar desidratado você pode ter uma grande perda na sua capacidade de foco e concentração para atividades cognitivas.

Para isso não acontecer você precisa beber água até o ponto em que sua urina fique quase transparente como mostra essa imagem, dessa forma eu garanto que você não terá nunca mais qualquer problema relacionado a baixa ingestão de água.

Hábito oito, sedentarismo, aqui eu não me refiro apenas ao sedentarismo físico, mas principalmente o mental, fazer atividade física é mais do que recomendado, é sua obrigação como dono do seu próprio corpo e os benefícios que esse hábito traz são incríveis, já até gravei um vídeo sobre isso e o link vai aparecer aqui no canto da tela.

O cérebro é um órgão que precisa ser exercitado e desafiado constantemente, pois quando isso não acontece e você cai na acomodação é como se ele começasse a morrer, mas se você sempre tiver uma vida ativa e em constante aprendizado, você vai envelhecer e seu cérebro continuará saudável e afiado.

Você não desafia o cérebro somente com jogos de raciocínio lógico, mas também com planos de futuro, metas pessoais e profissionais, fazendo trabalhos criativos e da forma que eu mais prefiro, através da leitura de livros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright 2020 OxyMade Designs. All rights reserved. Made with 🖤 by OxyMade.
crossmenu