hello world!
Published: 19/04/2021

O Império de Ana Jords Com DropShipping

Quanto é que o seu negócio gera? Cara, a gente está indo para João Pessoa na Paraíba visitar a Ana Jords que é uma mulher incrível que ficou milionária fazendo aquilo o que ela ama, então estou indo conversar com ela para entender o que motivou a se tornar uma pessoa tão inspiradora e também receber a gente para fazer uma parada animal.

Então só para você entender um pouquinho do que essa menina fez tão nova, se liga só.

Ana Jords começou a sua jornada empreendedora bem cedo, ainda no ensino fundamental aos onze anos de idade ela vendia desenhos para os seus colegas de classe, aos dezessete anos ao terminar o ensino médio ela passou em nutrição na Universidade Federal da Paraíba, porém largou o curso mesmo antes de ter começado a cursá-lo.

Aos dezoito anos Ana criou sua primeira empresa de e-commerce e foi convidada para passar um dia sendo mentorada pelo Tiago Nigro, o primo rico, por já ter conquistado meio milhão de reais antes dos vinte.

Aos dezenove anos Ana conquistou seu primeiro milhão e alguns outros já tendo realizado três lançamentos seis em um e um lançamento sete em dois. Hoje ainda nos seus dezenove anos, Ana tem uma empresa de marketing digital atuando com vendas de produtos e infoprodutos já tendo faturado mais de quatro milhões de reais só nos últimos doze meses e para conversar com essa mulher incrível eu fui até João Pessoa na Paraíba para entender qual foi o processo que a levou a conquistar tanto tão nova. Bora.

A gente entrou agora no avião depois de uma correria para conseguir chegar a tempo, mas vai dar tudo certo, já deu certo, estamos aqui agora no avião e mais três horinhas até João Pessoa.

Falta o que? Meia hora, uma hora para a gente chegar? Uma hora? E cara eu já sinto que tudo o que a gente deixou de dormir na semana foi compensado nessa viagem, que delícia que é dormir com esse barulho de avião.

E aí mano, tranquilo? Você estava alguém receber a gente? Eu estava. Você estava? Caraca velho, pra mim isso daqui vai ser tipo ser recebido com um tapete vermelho.

Então a gente acabou de chegar aqui em João Pessoa e já fomos recebidos com uma surpresa, porque parece que Ana Jords alugou um transporte para a gente ir lá para a casa, para a casa dela que a gente está indo? Então obrigado Ana Jords.

Fala Ana Jords, e a gente acabou de chegar aqui em João Pessoa e tive uma surpresa aqui, parece que você resolveu transporte, tudo para a gente, poderia ser muito bem recebido, mas com tapete vermelho também, com umas pétalas. Nossa cara, que isso, arregaçou demais velho.

Ali o prédio, achamos, tem três andares, achamos o primeiro prédio, esse é o primeiro, se a gente procurar mais o da gente vem com quatro hein. Você considera três andares um prédio? Lógico, está em pé, é o que? Um triplex, um triplex.

É mano, falando que não tinha prédio hein, Ana Jords levou a gente para o prédio mais alto de João Pessoa logo.

Portaria. Fala meu amigo, tudo bem? A gente está indo para o apartamento da Ana Jords. Qual é teu nome? Breno, Breno e Pietro. Ok, só um momento.

E aí Breninho, o que você acha dessa parada aqui? Cara, conceitual essa arte né? Parece uma pessoa. É verdade acho que foi o objetivo, ele personificar um cogumelo, para dizer que natureza também tem sentimentos. Ana Jords tem bom gosto cara.

Bem vindo Bruno Perrucho. Até você cara, daqui a pouco começa a chamar de Felipe Neto também.

E aí. Oi, e aí. Tudo bem Ana? Prazer cara, te ver. Igualmente, depois de tanto tempo aí.

Sejam muito bem vindos, olá, licença, tudo bem? Breno, prazer, Mariana, Breno, Pietro. É aí que você arregaça no piano, fazendo seus stories e vídeos mother fuckers. Estou aprendendo. Está profissional demais já.

Então chegamos aqui, que viagem cara foi a primeira vez que a gente passou por tanto pra vir para algum lugar só para conversar com uma pessoa.

Nossa, sou tão especial assim?

Não. Mas com certeza é, porque Ana, você é uma pessoa que eu admiro pra caramba, eu acho incrível pessoas que são jovens e que tomaram iniciativa pra fazer alguma coisa grandiosa na vida e eu sei que você está inspirando tanta gente hoje e foi por isso que vim até aqui em João Pessoa na Paraíba falar com você e entender não só um pouco da sua história, mas tentar extrair o máximo, as estratégias que você desenvolveu no mundo dos negócios para você conseguir passar para quem está assistindo, seguir um caminho semelhante, que vê esse apartamento maravilhoso que você tem nessa cidade maravilhosa que você vive e para as pessoas que pensam, cara eu quero isso, então por que você não explica um pouquinho como é que você começou a querer empreender, o que motivou você a tomar essa iniciativa e a gente fazer um paralelo com o que você está vivendo até hoje.

Antes de tudo muito obrigada pelo convite, fico muito feliz, me sinto muito honrada em participar.

A gente já zoou pra caramba aqui.

Mensagem incrível para esses jovens pelo Brasil, então muito obrigada e cara, basicamente como eu comecei eu lembro que eu estava na decisão entre fazer faculdade ou empreender, então assim, eu estava estudando para o pré vestibular, tinha passado para nutrição na minha faculdade federal da minha cidade UFPB e eu não me via exercendo aquela profissão, aí eu pensei, vou parar aqui, vou dar um tempo para eu refletir, para eu entrar num processo de auto conhecimento e foi aí que eu parei tudo e larguei para começar a empreender e para mim foi bem natural porque desde criança eu já dava meus pulos, sempre fui uma menina muito independente, sempre queria me mudar da casa dos pais, construir minha vida, ter aquela sede de mudança, então foi bem natural, vendia desenhos na escola.

Você vendia desenhos na escola, de você desenhava e você chegar para as pessoas compra o meu desenho, quantos anos você tinha?

Tinha uns dez anos de idade, onze por aí.

Caramba, e você acha que isso foi uma coisa veio de você ou seus pais te induziram a fazer alguma coisa pra ah vai vender suas coisas que você está fazendo, o que foi?

Cara, eu tava na escola e eu ficava rabiscando, eu sempre gostei de desenhar, um hobbie meu inclusive e o pessoal da minha sala foi lá e falou, olha aí Ana Clara, que desenho legal você não poderia fazer fulano de tal pra mim? Eu te pago tanto, aí eu já olhei assim, comecei a entender como funcionava, fui dando meus pulos e primeiro dinheiro que eu ganhei na minha vida gastava tudo em bala, bombom na escola, salgadinho, mas ao longo do tempo fui amadurecendo e foi muito natural pra mim.

Claro, até porque você começou a ver que o seu trabalho gerava frutos e que isso você poderia usar para comprar coisas que você gostava, só que até então você não tinha escala, você tinha só o trabalho que tinha limite com o seu tempo, você tinha vinte e quatro horas no dia você podia vender ali para até essas vinte e quatro horas e aquilo tinha um teto. Quando é que você começou a sair da Ana vendedora para vender desenho, vender outras coisas que você queria para a Ana que de fato consegue escalar isso num negócio.

Cara, isso só veio quando decidi realmente largar a faculdade, não fazer a faculdade e aí eu entre no mundo do mercado digital, estava pesquisando na internet, acho que todo mundo já fez isso, colocou no Google como ganhar dinheiro na internet, eu vi algumas possibilidades, vi um amigo meu que estava fazendo um negócio e vi ele tendo resultado e foi basicamente isso, eu entrei junto, mergulhei e fiz até dar certo.

Então você viu um amigo seu que estava dando resultado e você falou putz, eu quero isso também, eu sei que isso aqui que está sendo feito, não sei muito bem o que é, eu sei que dá certo, porque eu sei que ele é uma pessoa que eu conheço que está dando certo quero fazer isso também.

Primeiro explica o que te fez ganhar dinheiro num primeiro momento e como você conseguiu adquirir informação para começar a ganhar dinheiro nisso depois que você foi motivada por esse seu amigo.

Cara no início eu vi de todas as áreas que você tem no mercado digital você começa, acho que inclusive esse é um dos maiores erros das pessoas que estão começando, elas veem essa diversidade de áreas que ela tem, de possibilidades de entrar no mercado digital e elas ficam pulando de galho em galho, então o cara começou semana passada e está lá afiliado, próxima semana copywriter, próxima semana gestor de tráfego, próxima semana encapsulado, enfim e ele fica pulando sempre de galho em galho e no final das contas nunca tem resultado. Então assim que eu comecei eu escolhi uma área que foi o dropshipping que de fato eu comecei, que para mim foi uma escola do marketing digital, aprendi muita coisa, muita coisa mesmo e eu escolhi começar no dropshipping e eu permaneci e eu falei, cara tomei a decisão, porque na minha opinião a maioria das coisas que você escolhe na sua vida você nunca vai ter cem por cento de certeza, por exemplo o curso da faculdade que você vai escolher, geralmente não tem tanta certeza quando você está lá no final do ensino médio com dezessete anos, ninguém tem essa certeza, então basicamente para mim é só tomar uma decisão e seguir até o fim e foi isso o que eu fiz, eu selecionei o dropshipping e eu fiquei até o final, até dar certo e após alguns meses quando estava começando que eu não tinha verba, eu quase ia sendo expulsa de casa.

Você quase foi expulsa de casa porque você entrou na faculdade, você não chegou a fazer nada, você entrou, passou e foi para o drop.

Nem entrei na faculdade, foi.

E o que foi assim, estava dando resultado já quando você entrou no marketing digital com dropshipping?

Não.

Nada.

E ainda assim você falou vou largar a faculdade.

Eu estava completamente zerada, tipo eu falei isso para os meus pais, já estava passando pela minha cabeça, eu estava começando a estudar, mas eu não tinha resultado nenhum, então eu falei pros meus pais olha só, eu não vou entrar na faculdade agora, eu vou começar nisso e cara, toda responsabilidade vai pra mim e não precisa se preocupar com nada, eu que arco com todas as consequências, o que eu vou fazer, eles passaram de me perturbar para me respeitar e dar o meu espaço para amadurecer, errar e aprender com os meus erros.

Que maneiro, que legal.

Então assim, só que claro, eles não me deram nenhum dinheiro, então eles cortaram qualquer tipo de mesada e eu quase sendo expulsa expulsa de casa nesse nicho, então eu tive que me virar pra juntar dinheiro e começar, porque quando você está entrando no dropshipping, você precisa de uma verba inicial para você começar, porque é um e-commerce sem estoque que você trabalha com venda direta, você usa o tráfego para você poder alcançar mais pessoas, você precisa de verba, você precisa de investimento, colocar lá e testar e aprender, então eu tive que juntar esse dinheiro e como eu juntei esse dinheiro, fui trabalhando e aí eu juntei os meus primeiros dois mil reais para começar e naquela época era uma grana muito grande pra mim, eu não tinha nada.

Muito esforço que você teve que fazer até conseguir juntar esses dois mil reais e você tinha o que dezoito anos.

Dezoito anos.

Dezenove.

Que doidera, é que existe um pensamento de que para você empreender, você precisa colocar décadas da sua vida para você ter algum resultado, que você vai quebrar, quebrar, quebrar, uma hora dá certo, só que se você se apoia sobre o ombro de gigantes, de pessoas, autores que escreveram livros ou então de blogs que você consegue adquirir conteúdo, cursos, você tem um direcionamento muito mais assertivo do que você vai fazer e você aumenta a probabilidade de as empreitadas que você fizer darem certo.

Eu digo assim, cara, vamos parar pra pensar, as coisas que você fazia cinco anos atrás hoje, no momento atual que você está vivendo na sua vida, não parecem ser bobas, algumas decisões do passado, algumas coisas que aconteceram não tão relevantes assim, você olha pra trás e pensa que besteira.

Por exemplo você se importar com a nota que você tirou em alguma prova, há cinco anos atrás que foi a coisa mais importante da sua vida naquele momento, depois você vê que qual diferença isso faz hoje.

A galera geralmente coloca muito peso no arrependimento, no medo que ela tem de fazer as coisas para o que vai acontecer no futuro, mas ela não para sequer para pensar sobre as coisas que ela fez no passado que hoje são completamente relevantes, então não dar tanta importância para o futuro, mas não deixe de ligar para ele, porque o seu futuro é construído dia após dias, nos mínimos atos, nos mínimos detalhes, nas pequenas coisas que você faz todos os dias com a sua disciplina e tudo o que está em volta disso.

A gente consegue traçar vários paralelos em relação a pessoas que atingiram algum nível de sucesso e a maior parte delas fala a mesma coisa, não é que ninguém inventou nada novo, é porque é isso, é disciplina, consistência, foco e você ter ali o dia a dia o desenvolvimento desses pequenos hábitos que eventualmente vão se construir formando esse efeito dos juros compostos para alguma coisa grandiosa.

Então só para a galera entender, você começou no dropshipping, explica então o que é o dropshipping e por que alguém que gostaria de ganhar dinheiro com escala deveria olhar para isso daqui.

Cara, dropshipping nada mais é do que uma e commerce sem estoque, então basicamente você constrói uma loja, só que a parte da logística fica com o fornecedor, o fornecedor pega os envios, você está la sua loja, o cliente faz o pedido na sua loja e o fornecedor envia direto para o cliente, ou seja, você não tem um estoque, você não tem custo fixo com estoque, com mercadoria, com funcionário, então você começa com uma pequena verba que nem eu comecei, com dois mil reais, então vamos supor que você quisesse abrir uma loja hoje você não gastaria dois mil reais, você gastaria muito mais do que isso.

A barreira de entrada é muito pequena quando a gente está falando disso.

No mercado digital é bem pequena mesmo, então assim, eu diria que o drop foi muito importante para mim principalmente no início da minha jornada, porque me fez ter muitos aprendizados que hoje eu levo para o meu negócio atualmente, que eu trabalho mais com não só com produtos, mas com infoprodutos também, então com o drop eu aprendi copywritting, aprendi a fazer páginas de vendas, aprendi a gerenciar tráfego, eu mesma até hoje sou eu que gerencio meu tráfego, eu faço meu tráfego.

Que doidera, e a gente pagando caro para gestora hein Pietro. Legal então você quando começou a trabalhar com drop você vendia alguns produtos específicos, como você selecionou os produtos que você ia vender e quais foram as plataformas que você usou para conseguir vender esses produtos, shopify, midhaz, alguma outra que a gente não conheça.

Cara, para selecionar os produtos eu uso alguns princípios, algumas particularidade, eu primeiro verifico isso chamado de mineração, eu dou uma analisada, uma pesquisa de mercado pela internet, você usa algumas ferramentas para fazer isso e encontrar os produtos que estão em alta e aí eu faço uma análise geral, quando eu bato o olho, quando eu estou rolando no feed, eu bato o olho e eu vejo um produto que tem muito potencial, teve muitas visualizações, muitos comentários, muitos compartilhamentos, em uma semana, em duas semanas ou menos de um mês aí eu guardo tudo e separo para análise para poder me inspirar e também vender esse produto, só que claro, fazendo uma página muito bem estruturada, se você viu uma pessoas vendendo produto, estava dando certo e estava mais ou menos, você pode ver aquilo para fazer um pouco melhor, para colocar o seu jeito, para estruturar melhor a sua copy.

Então você tem uma central de estocagem que não é você que lida, então você compra os produtos pela aliexpress, envia os produtos para a central de estocagem e a central de estocagem toma conta de todo o processo de despache, empacotamento.

A gente fica acompanhando, faz a questão do suporte, tudo bem direitinho.

Vamos lá, você está com um fornecedor, você sabe que você decidiu vender capinha de celular, por exemplo, aí você vai procurar um fornecedor que tenha uma capinha de celular com base nos critérios que você decidiu, ela tem que ser robusta, ela tem que ter a estampa de personagem do friends e você quer que ele mande direto para essa central, só que vem da china, como é que essa comunicação, como é que você decide tudo o que você quer, fornecedor faça, você tem alguma barganha para decidir como vai ser o produto, ele vai fazer uma coisa exclusiva para você ou é comoditizado, você tem que encontrar o fornecedor que está fazendo aquilo porque ele vai despachar em muita quantidade para um monte de compradores diferentes.

Cara, primeiro antes de você fechar negócio com o fornecedor você tem que avaliar alguns critérios muito importantes para ver se você confia ou não naquele fornecedor, tem que pelo menos tem um prazo de experiência com ele para você se você pode escalar, isso é muito importante também, e cara eu vejo o quanto de anos que ele está atuando no mercado, qual é a avaliação que ele tem pelos clientes, pelas pessoas que fecham negócio com ele, como é a qualidade do produto, as fotos, depoimentos, tudo isso tem que ser levado muito em conta na hora de você selecionar um produto para vender.

Então você basicamente escolhe quais são os anúncios que mais estão ali recorrentes para você conseguir analisar quais são os produtos que você pode vender, ou seja, você vai naquilo que já está certo, que as pessoas já sabem que estão comprando porque tem empresas investindo para vender para outras pessoas.

É, isso é um indicador né, a gente usa como um indicador, não para vender o mesmo produto, mas sim para a gente se inspirar e ter ideia de produtos talvez do mesmo nicho ou que tenha a mesma funcionalidade ou que podem ser até melhor.

Entendi, e agora você está falando que saindo do drop, você está entrando em outras vertentes do marketing digital porque drop não é mais uma coisa que você viu que faria sentido com base no que você estava querendo entregar para o mundo ou porque você enjoou do modelo de negócio, você quer entrar em outros desafios, qual foi o racional que fez você transicionar para o que você está fazendo hoje.

Cara, basicamente é porque eu sinto que o drop ele tem que ser muito bem trabalhado com marca e tudo isso, só que hoje em dia eu estou me vendo mais em outra vertente do marketing digital que é trabalhando mais com infoprodutos, então eu estou me vendo mais nessa área, isso realmente está brilhando muito mais nos meus olhos ao longo do tempo. Comecei a trabalhar com drop, entrei no mercado digital há mais de dois anos só que no mercado de infoprodutos, eu comecei há mais de um ano aí, mais ou menos.

Infoproduto você diz produtos educacionais, que você está mostrando para as pessoas justamente o passo a passo que fez você conseguir alcançar o sucesso rápido.

Isso, mais ou menos um ano. Então cara, eu alcancei os meus resultados basicamente aprendendo ralando, fui escalando construindo equipe, delegando, cada vez mais expandindo inclusive ano passado em dezembro eu tinha conhecido o primo rico.

Já ouvi falar.

Já ou viu falar?

Como está sua realidade hoje? Hoje você começou a fazer infoprodutos para levar educação do que você fez, porque você quer que mais pessoas tenham acesso a isso.

Então depois que eu coletei esses resultados, tudo isso, os aprendizado que eu tive, eu queria passar isso para o mundo de alguma forma, porque cara, para mim não tem como eu ter tido esses resultados, não tem como eu ter tido toda essa jornada de aprendizado sem poder colocar para fora, e assim eu produzo conteúdo há muito mais tempo do que eu estou no mercado digital, então quanto eu pude realmente colocar isso para fora, foi uma sensação assim, diferente.

Isso é muito muito legal mesmo, então falando hoje agora, com base no que você está fazendo na realidade da operação da sua empresa, quantas pessoas tem o seu negócio, como você divide as tarefas que cada uma das pessoas vai fazer, como você conheceu essas pessoas para que caso pessoas que tenham um modelo e queiram saber delegar, queiram construir um time, o que elas precisam olhar?

Beleza, hoje atualmente eu estou trabalhando com doze pessoas, no time comigo seis estão na parte técnica, mais lá para suporte, configurações, tudo relacionado a parte técnica tem seis pessoas. Três pessoas estão comigo na parte criativa, ou seja, design, webdesign produtor de conteúdo, copywritting, uma é para a parte contábil e outra é para a parte jurídica e tem mais uma que é para gerenciar e me passar os relatórios, enfim, gerenciar toda a equipe e manter tudo certinho.

E essa galera você conheceu, foram amigos da sua escola, foram pessoas que você conheceu pra isso? Como você encontrou essas pessoas?

Pela internet.

Como?

Workana.

Workana também? Foram freelancers que você postou um projeto no workana, pessoas que apareceram e você absorveu.

A maioria, a maioria digamos assim, mais pessoas que cuidam do suporte já tiveram o contato comigo, por exemplo, tem um aluno que está trabalhando comigo hoje na minha equipe. A maioria foi pela internet, mesmo workana, toda minha equipe trabalha de maneira remota, talvez eu possa ter um escritório aí em breve, se for necessário, mas toda minha equipe cem por cento remota.

Isso faz parte da realidade do século vinte e um, se você tem um negócio online e você entende que cara, numa realidade, plena pandemia o mundo tem que aprender a caminhar de forma digitalizada, não tem porque a gente pensar que o físico vai ser o maior diferencial do negócio. Eu particularmente gosto do físico, eu gosto do olho no olho, eu gosto de estar junto com uma pessoa, as vezes você está trabalhando em alguma coisa, pensou numa piada, olhou para o lado, você sabe que vai ter aquela interação de alguém rir com você, mas isso não deveria ser um impeditivo, muito menos uma obrigação que deveria ser cumprida para que você tiver sucesso em qualquer coisa.

Ana, última pergunta, para a gente ter dimensão dessa estrutura que você tem, que num primeiro momento você fala que tem poucas pessoas, é um negócio digitalizado, quanto é que o seu negócio gera por ano.

Cara, por ano, esse ano foram mais de quatro milhões de faturamento.

Cara, o Gustavo Cerbasi ele tem uma frase que eu acho tão legal e ainda assim ela pode ser tão mal interpretada que eu queria trazer em foco aqui que é enriquecer é uma questão de escolha. Quando a gente vê que existem pessoas em diferentes circunstâncias da sua vida que nasceram com diferentes classes sociais, diferentes tipos de mentalidade, que vivem hoje com dificuldade que a gente talvez não possa nem sequer imaginar e tentar nivelar todo mundo dizendo que as pessoas podem simplesmente escolher ser rica, ela vai conseguir é até um pouco cruel, mas o que eu gosto de pensar e eu deixo você aberta para me corrigir caso você discorde é que quem está assistindo esse vídeo, que tem tempo ocioso para ver um vídeo que num primeiro momento possa ser de entretenimento, ela tem na sua mão tanto poder computacional quanto a Nasa tinha quando mandou o homem para a lua, a gente tem informação a qualquer momento sobre o que quer que a gente queira encontrar e qualquer pessoa que tenha essa facilidade consegue como você que não veio de família rica, não veio de nenhum lugar de privilégio tomar a iniciativa de ir atrás do conhecimento que você sabia que dava certo porque outras pessoas. Você foi crítica, curiosa de saber cara, isso daqui está dando certo e se eu não sei agora é porque tem alguma coisa que eu preciso aprender para gerar os mesmos resultados, então eu tenho que preencher esse gap de conhecimento aqui, por isso eu fico honrado em poder ser recebido aqui por você, fazer parte desse grupo de pessoas jovens, com muito orgulho que estão tentando levar educação e fortalecer mais essa veia tão atrofiada de educação na nossa sociedade porque eu sei que no final isso daqui vai ser o mais importante e acho que na verdade é a única coisa que importa. Então Ana, obrigado, tamo junto, você conta comigo para o que você quiser, isso aqui falei em off, falo nas câmeras aqui porque isso daqui é um movimento mesmo, então se você tiver fazendo um evento, se você tiver fazer uma live.

Achei muito massa essa ideia do quadro de falar com as pessoas, ir lá onde elas estão.

É aquela coisa que o primo fala, a mensagem tem que ser sempre maior que o mensageiro, eu acho que isso daqui que você está vivendo tem um potencial de tocar muito mais pessoas do que eu simplesmente aprender o que você tem para falar, o que é óbvio que eu tenho, só que faz muito mais diferença se as outras pessoas tem a possibilidade de assistir do que só eu tendo uma conversa aqui contigo.

Como as pessoas conseguem te encontrar nas redes sociais, onde é que você tá, como elas podem te encontrar?

Cara meu Instagram é arroba Ana Jords, o meu Youtube também que é Ana Jords, enfim, é só colocar Ana Jords que você encontra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright 2020 OxyMade Designs. All rights reserved. Made with 🖤 by OxyMade.
crossmenu